fbpx
Cultura e PessoasEspaço do CaipiraTrovadores da Pauslitânia

Liu & Léu: A Inesquecível Trajetória da Dupla de Itajobi

Espaço do Caipira

Nascidos na pequena Itajobi, interior de São Paulo, os irmãos Lincoln e Walter Paulino da Costa, conhecidos artisticamente como Liu & Léu, não só compartilharam a infância, mas também uma trajetória musical que os posicionou como ícones da música caipira.

Assim, Liu & Léu se lançaram na música em um tempo onde a simplicidade dos versos encontrava o coração do Brasil rural.

Liu & Léu e família

Desde cedo, o ambiente rural e as festas de catira em que participavam com a família Costa e Vieira serviram de palco para os primeiros passos de Liu & Léu na música. 

Lincoln, com seu jeito romântico e poeta, e Walter, desde os seis anos, já mostrava seu talento nato ao cantar em cima de cadeiras nas festas locais.

Dessa forma, a virada na vida dos irmãos ocorreu quando decidiram deixar a lavoura para tentar a vida na capital paulista.

Sem esperar, uma simples ida a um programa de rádio na Rádio Bandeirantes resultou em uma apresentação espontânea. Isso lhes garantiu uma estreia marcante em novembro de 1957, cantando “Meu Ranchinho”. 

Esse momento foi decisivo e os lançou no cenário musical.

Sendo assim, a dupla começou então a se apresentar em circos e rádios, percorrendo estados como Minas Gerais e Paraná, e capturando corações com canções que refletiam a vida do homem do campo. Em 1959, a dupla gravou o clássico “Rei do Café”, solidificando seu lugar na indústria da música.

Discografia da dupla 

Ao longo das décadas, a dupla lançou 32 LPs e 17 CDs, marcados por sucessos como “Boiadeiro Errante” e “Adeus Minha Terra”. Mesmo após a morte de Liu em 2012, Léu continuou a carreira, mantendo vivo o legado da dupla até seu próprio falecimento em 2019.

O legado

Liu & Léu não apenas deixaram uma discografia rica, mas também um impacto duradouro na cultura caipira. Seu legado atravessa gerações e continua a influenciar novos artistas no cenário musical brasileiro. 

A história de Liu & Léu é um testemunho do poder da música em conectar pessoas, culturas e corações através das simples, mas profundas, verdades do cotidiano.

Mostrar mais

Davi Samuel Valukas Lopes

Também chamado Nana Kofi Adom I, nome tradicional no idioma Twi, falado pelo povo Akan (atual Gana) | Comendador da Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes | Comendador das Letras da Ordem do Mérito Histórico-Literário Castro Alves | Comendador de Artes e Ofícios da Comenda Tropeira Paulista | Ow’Isaza (representante) do Reino Bunyoro-Kitara (monarquia subnacional de Uganda) no Brasil | Amamerehene (guardião cultural) de Ashanti Akyem Hwidiem (área tradicional de Gana) | Conselheiro da Croce Reale - Rinnovamento nella Tradizione (Delegação 18 de Julho | Brasil) | Embaixador Real Ancestral da SCOAAKAR no Brasil (em português, Supremo Conselho dos Reis e da Realeza Ancestral Africana), organização sediada na Nigéria | Embaixador da Sociedade Fraternal do Leão Escarlate (México) no Brasil Marquis von Zahringer na Casa Ducal e Principesca de Hohenstaufen | Graf von Valukas Lopes na Casa Ducal e Principesca de Mozer von Württenberg und Zahringer | Barão de Valukas Lopes na Casa Ducal e Principesca de Avis (ramo Cadete) | Barão da Rosa Branca na Casa Ducal e Principesca de Bessières | Grão-Colar da Ordem Real do Leopardo Dourado (Gana) | Cavaleiro Comendador da Ordem de São Thiago da Espada do Congo | Grã-Cruz da Ordem de Santa Catarina do Monte Sinai | Grão-Cordão da Ordem da Coroa de Mangkualaman (Indonésia) | Grã-Cruz da Ordem Real do Tigre e da Águia (Gana) | Membro da Ordem Real do Cachorro de Fogo Dourado (Gana)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo