fbpx
EsporteLocal

Daniel Nascimento faz história ao bater recorde na maratona

Com o tempo de 2h04m50s na Maratona de Seul, paulista supera marcas de Ronaldo da Costa que duravam 24 anos

Sabe aquele brasileiro que, por alguns quilômetros, na maratona olímpica de Tóquio, no ano passado, correu ao lado do queniano Eliud Kipchoge, o melhor maratonista de todos os tempos, recordista mundial e bicampeão olímpico? Pois bem, Daniel Nascimento fez história na noite deste sábado (horário de Brasília), na Maratona de Seul. Ao marcar 2h04m51s na prova coreana, o paulista de 23 anos, que subiu ao pódio em terceiro lugar, superou um recorde  sul-americano e brasileiro que já durava quase 24 anos, obtido por Ronaldo da Costa (2h06m05s) na Maratona de Berlim, em 1998.

Além dos novos recordes, o tempo de Daniel Nascimento, conhecido como Danielzinho, é o terceiro melhor de um maratonista não nascido na África a correr abaixo de 2h05m.

Maratona de Seul foi a quarta da carreira de Daniel Nascimento

Superar a marca de um ídolo do atletismo brasileiro foi uma façanha e tanto para um atleta que tinha dois meses de idade quando Ronaldo venceu na capital alemã. A prova de Seul foi a quarta da carreira de Danielzinho.

Nas suas redes sociais, Danielzinho agradeceu a torcida por sua conquista:

“Obrigado a todas as pessoas que contribuíram para meu sucesso e para meu crescimento como pessoa. Sou o resultado da confiança e da força de cada um de vocês. Ser lembrado é acima de tudo um agradecimento que deve ser retribuído com um obrigado muito especial, feito de dentro para fora, do coração para o mundo”.

Para Jorge Luiz da Silva, treinador de Danielzinho desde o início do 2022, a marca obtida pelo brasileiro mostra a evolução do atleta.

“Foi uma atuação de gala, de um maratonista experiente”, comentou o treinador Jorge Luiz da Silva, o Jorginho, que assumiu a preparação de Danielzinho no início deste ano. “Nosso foco é a evolução de sua marca pessoal até os Jogos de Paris-2024.”

Jorginho, que está no Rio de Janeiro, conversou com Daniel logo depois da prova. “Ele estava comemorando muito o resultado e os recordes. Estava extremamente feliz. Por questões sanitárias, ainda em função da pandemia, ele já retornou para o Quênia, onde mora e treina”, disse Jorginho. “Agora é comemorar essa marca histórica para o Brasil, descansar um pouco e fazer novo planejamento.”

Estreia de Daniel Nascimento foi na Maratona de Lima, em 2021

Nascido a 28 de julho de 1998, na cidade de Paraguaçu Paulista (SP), o atleta da Noroeste Runners (RS), equipe baseada em Ijuí, Daniel estreou em maratonas em maio de 2021, quando venceu a prova de Lima, Peru, assegurando qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, com o tempo de 2h09m04s.

Em Seul, Daniel enfrentou 12 atletas com tempos mais rápidos do que ele _ o seu recorde pessoal era de 2h06m11s, na Maratona de Valência, na Espanha, em dezembro de 2021. Medalha de prata na maratona do Campeonato Mundial de Atletismo em Doha, em 2019, o etíope Mosinet Geremew cruzou a linha de chegada na capital coreana com 2h04m43s, novo recorde da prova. Em segundo lugar ficou o também etíope Herpasa Negasa, com 2h04m49s). O brasileiro cruzou a linha de chegada à frente do pelotão queniano que tinha Mark Korir, que terminou em quarto, com 2h06m:55s, Moises Kibet, quinto, com 2h06m55s), Philemon Rono, sexto, com 2h07m03s, e Felix Kepchirchir, em sétimo, com 2h07m18s.

Sétimo melhor tempo na temporada

A largada da Maratona estava com 6º Celsius e 85% de umidade relativa do ar. Com o número de peito “10”, Danielzinho passou a marca dos 10km com 29m20s; os 15 km com 43m58s; os 20km com 58m44s e os 30km com 1h27m54s. A partir do Km 35, o pelotão se desfez com os dois etíopes tomando a liderança, seguido pelo brasileiro em terceiro lugar. No Km 37, o brasileiro reagiu e encostou nos dois líderes, correndo em bloco até o final, chegando a oito segundos do campeão.

O tempo obtido por Danielzinho em Seul o coloca na sétima colocação das melhores marcas da temporada. No topo do ranking está Kipchoge, com o tempo de 2h02m40s, na conquista do bicampeonato olímpico em Tóquio.

Trabalho na roça antes de dar a volta por cima

A princípio, Daniel, que já está qualificado, deve participar do Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, de 15 a 24 de julho. “Tudo, porém, só será definido após várias considerações importantes”, disse Jorginho, que trabalhou com grandes maratonistas como Ronaldo da Costa e Frank Caldeira.Daniel Ferreira do Nascimento é muito conhecido no atletismo brasileiro, com excelentes resultados nas categorias de base, demonstrando sempre grande talento. No último dia 31 de dezembro de 2021, ficou em segundo lugar na Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo.

O brasileiro deu uma grande volta por cima na carreira, depois de passar um bom tempo trabalhando no corte de cana e arrancando mandioca em Paraguaçu Paulista, cansado de tratar de uma lesão em um dos pés. Ele voltou de forma ascendente, surgindo como uma grande esperança para a Olimpíada de Paris e com o objetivo de quebrar novos recordes. (Iúri Totti)

Fonte
Lance!
Mostrar mais

Samuel Nascimento

Natural de Paraguaçu Paulista, terra de Erasmo Dias, Liana Duval e Nho Pai. Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e cursando Engenharia da Computação; Empreendedor na área de Marketing Digital; Ciclista; Gerente de Hotel; Músico Violinista; Organizador do Festival de Música de Paraguaçu Paulista e Spalla da Orquestra Jovem de Paraguaçu Paulista.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo